Primeiros cuidados com os filhotes: Parte II – a vacinação

Hoje explicaremos como é o protocolo de vacinação de cães e gatos filhotes feito na Vet Care. Esse protocolo pode variar de acordo com o estado de saúde do animal, local onde ele veio e, até mesmo, a raça e porte do mesmo. Portanto, siga sempre a orientação do veterinário que está acompanhando o seu animal, mesmo que seja um pouco diferente do que descreveremos aqui.

O filhote, seja de cão ou gato, recebe anticorpos maternos através do colostro (primeiro leite que ele mama), porém a quantidade de anticorpos recebidos varia de acordo com a imunidade que a mãe tem para determinadas doenças. Por isso, a vacinação começa a partir de 45 dias, que é quando esses anticorpos estarão diminuindo na circulação do filhote. Evite levar seu animal para rua e para o pet shop antes de receber todas as vacinas, uma vez que ele só estará totalmente protegido após a última dose de vacina.

A primeira dose da vacinação é feita a partir dos 45 dias no caso do cão e a partir de 2 meses no caso do gato. O protocolo de vacinação instituido na Clínica Vet Care é de 3 a 4 doses de vacina polivalente (óctupla ou décupla), com intervalo de 21 dias, no caso do cão.

A vacina octupla canina confere imunidade para as seguintes doenças: cinomose, adenovírus tipo 2, coronavírus, parainfluenza, parvovirose e leptospirose (L. canicola e L. icterohaemorrhagie). E a vacina décupla canina confere a mesma imunidade que a óctupla, além de incluir mais 2 sorotipos de báctérias causadoras de leptospirose (L. grippotyphosa e L. Pomona).

A variação entre 3 e 4 doses será definida pelo médico veterinário que lhe atender, uma vez que será analisado o estado geral do animal, idade e vacinação que eventualmente foi aplicada antes do animal ir na primeira consulta clínica.  O reforço da vacina é anual.

No caso dos gatos, serão feitas 3 doses de vacina polivante (tríplice, quádrupla ou quíntupla), com intervalo de 30 dias entre elas. A vacina tríplice confere imunidade para Panleucopenia, Rinotraqueíte e Calicivirose e a vacinação quádrupla confere a mesma imunidade, além de proteger contra clamidiose também. Por último, a quíntupla confere imunidade para leucemia felina (FELV). A decisão de qual polivalente deve ser feita no seu gato dependerá da decisão em conjunto do veterinário do seu animal e você. O reforço da polivalente felina também é anual.

A vacinação antirábica é feita em dose única, junto com a última dose da polivalente ou após 15 dias da mesma. O reforço também será anual em cães e gatos.

No cão existem vacinas além das obrigatórias, que podem ser feitas a seu critério e do médico veterinário que acompanha o seu animal, como Leptospirore (reforço a cada 6 meses), Tosse dos Canis (Traqueobronquite Infecciosa Canina) e Giardiavax. Devido a alta incidência de casos de leptospirose em 2014, recomendamos que TODOS os cães façam reforço da vacina leptospirose 6 meses após a última dose de polivalente. Da mesma forma, a Tosse dos canis é uma doença de alto contágio e, por isso, cães que frequentem pet shop e/ou que passeiam na rua devem ser vacinados com 2 doses inicialmente, com intervalo de 21 dias entre elas, e o reforço é feito anualmente.

Dra. Renata Tostes

Clínica Geral Vet Care

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s