Arquivo mensal: janeiro 2015

Dicas de como escolher um Hotel para cães

Vai viajar nessas férias e seu filhote vai para uma hospedagem? Muitos tem receio de mandar o animal para a hospedagem, mas saiba que é uma ótima oportunidade para ele gastar energia e fazer novos amigos! E como escolher um lugar legal? Seguem algumas dicas importantes:

1) Se é a primeira vez que ele irá para o local, o recomendado é que você visite antes e conheça os donos ou quem irá cuidar do seu animal. Se possível, leve seu cão para ver como ele se comporta no local.

2) Caso você ainda não tenha decidido sobre o local, procure pegar referências com amigos ou com o veterinário do seu cão.

3) Converse com os funcionários da hospedagem e saiba como é a rotina. Locais que deixam os cães todos juntos o dia todo podem parecer atrativos, mas também são locais onde podem acontecer mais brigas, então se o seu cachorro é  do tipo “valentão” ou “medroso”, talvez esse não seja o melhor espaço para ele. Em contrapartida, locais que deixam os cães confinados em gaiolas apertadas ou o dia todo preso estão longes de serem locais confortáveis.

4) Muitos locais pedem a carteira de vacinação e um comprovante de que o seu animal está com remédio contra pulgas e carrapatos ou eles mesmo avisam que colocarão remédio quando seu animal chegar lá, caso você mesmo não envie o seu. Você pode ficar incomodado com tanta burocracia, mas saiba que isso é extremamente importante, pois se eles estão sendo exigentes contigo, serão também com os outros animais que vão para o mesmo local.

5) Não se esqueça de que a maior parte das hospedagens são em casas e em áreas afastadas, onde a incidência de mosquitos e outros insetos é maior. Então, se o seu cão já não usa produtos contra verme do coração (o ideal é que ele use mesmo nas áreas urbanas), é importante que você use esses medicamentos ANTES de enviá-lo para hospedagem, assim como produtos que previnem contra a picada dos vetores transmissores da Leishmaniose. Para maiores informações sobre esses medicamentos, consulte seu veterinário.

6) É importante também mandar uma cartinha com a lista e horários de medicações que seu animal toma, bem como telefones de contato, incluindo o veterinário da sua confiança. Se seu cão tiver tendência a fazer alergia, é importante comentar com o cuidador o que ele costuma ter e que medicamentos podem ser feitos em caso de emergencia. Como falamos acima, a alta incidência de insetos e também o contato com grama e outras plantas podem desencadear crises alérgicas com mais facilidade.

Esperamos que assim você possa desfrutar das suas férias enquanto seu animal fica em excelente companhia. Temos certeza de que, se ele for para um lugar legal, onde será bem tratado, ele mesmo irá querer voltar mais vezes. Boas férias!!!

Anúncios

ANESTESIA NO PACIENTE COM DOENÇA ENDÓCRINA

Atualmente, com os avanços e a modernização que vem sofrendo a Medicina Veterinária, tem sido cada vez mais comum a anestesia em pacientes com doença endócrina, como o diabetes, o hiperadrenocorticismo e o hipotireoidismo. Sendo assim, é de suma importância o reconhecimento das alterações fisiológicas que a doença pode ocasionar para que, então, seja fornecido o suporte necessário para estabilizar o paciente. Sempre que possível, é importante fazer o tratamento e controle da doença antes que o paciente seja submetido à intervenção cirúrgico – anestésica. Serão requisitados os exames pré-operatórios que, juntamente com o exame físico realizado antes de iniciar a anestesia, servirão de base para o cálculo de um protocolo anestésico específico para o paciente em questão, bem como para o procedimento cirúrgico ao qual será submetido. Antes de iniciar a anestesia propriamente dita, o paciente terá seus parâmetros vitais continuamente monitorados e, iniciada a anestesia, essa monitorização será ampliada. Dentre esses parâmetros podemos citar: atividade elétrica e mecânica do coração, pressão arterial invasiva e não invasiva, oximetria, capnografia, temperatura. Dessa forma, não eliminamos, porém reduzimos bastante os riscos durante a anestesia, o acometimento por intercorrências, que mesmo que venham a ocorrer, estaremos aptos a tratá-las com maior agilidade e eficiência.

A importância de uma conduta anestésica criteriosa, qualificada, diferenciada, permite uma anestesia mais segura, um controle de dor adequado, um despertar mais breve e suave, evitando assim o estresse pós-operatório.

Dr. Rafael Seiti – atendimento na área de anestesiologia veterinária