Quer saber um pouco mais sobre vacinação?

A vacinação é o método de proteção mais confiável e eficaz contra as doenças infecciosas que acometem os animais domésticos. 

Filhotes com menos de 45 dias de idade não devem ser vacinados, apenas se a mãe nunca foi vacinada, pois essas vacinas podem ser inativadas pelos anticorpos passados da mãe para os filhotes. Os anticorpos maternos podem circular de dias a semanas e lentamente diminuem a quantidade com o desenvolvimento do filhote. Essa é uma das maiores causas de falha vacinal, quando vacinados antes do período correto.

Então, quando começo a vacinar meu filhote?

Devese iniciar o esquema de vacinação a partir de 45 a 60 dias de vida, para criar anticorpos contra vírus e bactérias que causam doenças graves.

Inicialmente os filhotes recebem três doses de vacina V8 (óctupla) ou V10 (dectupla) no caso dos cães ou, no caso dos felinos V3 (tríplice), V4 (quádrupla) ou V5 (quíntupla), com intervalos entre 15 e 21 dias, depois passando a 1 dose anual.

Já a vacina de raiva, deve ser feita a partir de 120 dias, sendo 1 dose anual.

Você sabe para que serve cada vacina?

V8( óctupla) e V10 (déctupla) para cães: 

São uma das principais vacinas que devem constar no esquema de vacinação para cães. Deve ser aplicada em cães filhotes e adultos e tem grande atuação no sistema imunológico do animal. Quando o animal é filhote, precisa receber três doses da vacina, com intervalo de 15 a 21 dias entre as doses.

A vacina protege contra as seguintes doenças: cinomose, parvovirose, coronavirose, adenovirose, parainfluenza, hepatite infecciosa canina e 2 tipos de cepas da leptospirose na V8 e, 4 tipos de cepas da leptospirose na V10.

 

V3 (tríplice), V4 (quádrupla) e V5 ( quíntupla) para gatos: 

São uma das principais vacinas que devem constar no esquema de vacinação para gatos.

A vacina V3, ou tríplice, como também é chamada, deve ser aplicada em gatos filhotes e adultos e tem grande atuação no sistema imunológico do animal. Quando o animal é filhote, precisa receber três doses da vacina, com intervalo de 15 a 21 dias entre as doses. A vacina protege contra as seguintes doenças: panleucopenia, rinotraqueíte, calicivirose, a V4, também conhecida como quádrupla, além das doenças citadas, também protege contra a clamidiose. Já a V5, chamada de quíntupla, também protege contra todas essas doenças e ainda contem proteção contra o FELV (vírus da leucemia felina) com duas aplicações e o reforço de uma dose anual.

  • Antirrábica:
  • A vacina antirrábica é única forma de prevenção segura da raiva, e deve ser aplicada nos cães e gatos ainda filhotes a partir dos quatro meses de vida. 

    A doença é transmitida através da saliva de animais contaminados, por um vírus, e incurável nos animais, podendo ser transmitida para seres humanos, sendo uma doença extremamente agressiva e fatal. A aplicação deve ser anual.

     Tosse dos Canis:

    É indicada para cães a partir de oito semanas de idade, como um auxiliar na prevenção da Traqueobronquite Infecciosa dos cães, também conhecida como tosse dos canis. Esta doença, pode ser causada por vírus ou pela bactéria Bordetella Bronchiseptica, sendo esta a mais preocupante. Trata-se de uma síndrome respiratória complexa que acomete os cães com maior frequência no período de inverno. 

    A vacina é composta por duas doses, com intervalo de 21 dias e posteriormente aplica -se uma dose anual. A diferença entre as vacinas disponíveis no mercado, é que a Brochi  guard é injetável e a Bronchi  shild tem aplicação nasal, também promovendo a proteção local.

     

    Giárdia:

    É recomenda a vacinação de cães contra a giárdia, uma vez que a vacina reduz a incidência da doença com eficácia. 

    A giardíase é uma zoonose, ou seja, a doença e transmitida do animal para o homem e vice-versa. 

    A vacina é composta de duas doses com intervalo de 15 a 21 dias para animais nunca antes vacinados, com reforço anual de uma dose.

     Leptospirose:

    Importante a vacinação de cães contra a leptospirose, uma vez que a vacina consegue controlar doença com eficácia. É uma doença transmitida pela urina do rato, contaminando o cão , podendo leva-lo a óbito. 

    As vacinas múltiplas como a V8/V10 protegem os cães contra os sorotipos de leptospirose. O ideal é fazer o reforço dessa vacina a cada seis meses, apos a aplicação da V8/ V10.

    Leshimaniose:

    Para os cães também existe a vacinação contra a leishimaniose, também conhecida como leshimaniosevisceral canina e calazar , uma importante zoonose que é fatal para cão e que pode ser transmitida ao homem. Essa vacina é aplicada, em animais que vivem em regiões onde há a incidência da doença, mas a doença tem se disseminado, sendo muito importante a imunização. Porém, a vacinação deve ser realizada somente após realizado o exame de sangue que comprova que o animal é soronegativo para a doença. 

    Tem o protocolo de aplicação de três doses com intervalos de 21 dias e apos, será 1 dose anual contada a partir da data da primeira aplicação. 

    Lembramos que além da vacinação, para a completa proteção de seu animal, ele deverá usar também coleira ou pipeta contra a leishmaniose, continuamente.

    A vacinação deve ser feita de acordo com a necessidade de cada região do nosso país. Consulte seu médico veterinário e veja o que é melhor para seu peludo!

    Não deixe de vacinar seu pet! A vacinação também é um ato de amor!

    Dra.Gloria Ramos – Clínica Médica Geral

    Anúncios

    Deixe um comentário

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

    Foto do Google

    Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

    Conectando a %s